"Vida e opinião de uma mulher de fases"

28 abril 2015

Como eu me demaquilo

Quem usa maquiagem sabe que a parte mais chata é quando temos que tirar todo o reboco antes de dormir. Sim, tirar a maquiagem é uma parte extremamente importante, pois dormir com a mesma pode provocar cravos e espinhas.


Eu tenho uma preguiça gigantesca de tirar a make e um dia na casa da Anne (do Hey Beauty) eu vi como ela retirava a dela com lencinhos e achei super prático. Decidi comprar pra mim também e hoje eu sou uma pessoa melhor haha.


Toalhas demaquilantes: essas são as que eu compro, da Deliplus que é uma marca de supermercado daqui, boa e barata (me custou uns 2 euros). É o primeiro produto que uso na hora de me demaquilar, com uma toalhinha eu tiro toda a maquiagem do rosto e como ela é própria pra área dos olhos eu aproveito pra tirar sombra também. Já tinha mostrado nos Favoritos de 2014

Demaquilante de ojos: da Kiko Make up Milano, que eu uso pra tirar os restos de sombra e principalmente o rímel, já que ele é ótimo pra isso e as toalhinhas não. Já fiz resenha dele aqui no blog, veja.

Algodão: Esses são os típicos algodões em rodelas que a gente encontra em qualquer perfumaria. Coloquei os que eu tinha nesse potinho porque assim ficava mais organizado do que naqueles saquinhos onde vem. 

Sabonete neutro: Esqueci de tirar foto, mas é um sabão neutro normal e próprio para o rosto. 

Veja o vídeo:




Inscreva-se no canal: 


E você, como se demaquila?
Besitos!

23 abril 2015

Desenhe-se!

Oi femininas!
Todos temos uma ideia sobre quem somos, fisicamente ou como é nossa personalidade. E um dos memes desse mês do grupo Rotaroots, traz a proposta Como você se enxerga que consiste em desenhar como você se vê e o que te faz feliz.

Quase todos os meus desenhos são croquis de moda, portanto eu não tenho muito costume em desenhar coisas avulsas, pessoas, animais, nem nada do tipo. Mas, bem de vez em quando, eu gosto de variar e desenhar algo pra expressar o que estou sentindo no momento ou até mesmo só pra praticar. 

Desenho Ludimara souza black power girl
Esse foi feito as pressas um dia em que eu estava me sentindo assim e precisava desabafar de alguma forma.

Com meus desenhos eu sou bem narcisista e gosto de sentir que eles tem algo de mim, seja no estilo de roupa, na cor da pele, do cabelo etc, eu gosto de me ver neles. Além de tudo isso, eu fiz esses dois especialmente sobre mim e por isso não precisei desenhar algo específico pra esse post.

black power girl  crespa desenho

Na proposta do grupo também tem desenhar o que te faz feliz, mas desenhar já me faz feliz. Cada vez que termino um desenho e que eu gosto do resultado, eu me sinto realizada, talentosa e principalmente útil.

Gostou do post? E do tema? 
Besitos!

20 abril 2015

Como fazer hidratação de banana

Oi femininas! Prontas pra mais um vídeo?
Hoje eu mostro com faço hidratação de banana e como meu cabelo fica super macio e leve, deixa um volume incrível!


Cabelo black power hair

Em um outro post eu já dei a super dica de Como melhorar uma máscara de hidratação ruim, usando também a banana. 

Veja o vídeo:




Se inscreva no canal:



Já fizeram essa hidratação? Gostaram do vídeo?
Besitos!

17 abril 2015

Como perdi o medo de cachorro

Quem me conhece há muito tempo sabe que eu sempre tive medo de animais no geral e um certo pânico com cachorros. Apesar disso eu sempre fui louca para ter um cãozinho pra chamar de meu, pra abraçar, pra cuidar, pra amar. Com o tempo essa vontade foi ficando cada vez mais forte e eu tive que aprender a superar o meu terrível medo.

*Caso prefira ver o vídeo vá para o final do post.

Ludi e McGee

Na casa da minha tia sempre teve cachorros e eu  nunca senti um carinho especial por nenhum, exatamente pelo medo que eu tinha de me aproximar de algum. Quase todos meus amigos tinham cachorro e quando eu ia visitá-los eles tinham que prender os bichinhos, porque eu não conseguia ficar perto, sempre achava que seria atacada, ainda que por um pinscher. 

Com o tempo eu fui vendo a relação que todo mundo tinha com cachorros e eu queria aquilo pra mim. A minha primeira tentativa foi com a Pink Floyd. Um colega de escola estava doando filhotinhos e eu convenci meu pai a me deixar adotá-la, na época eu tinha uns treze anos, minha mãe tinha acabado de se mudar pra Espanha e eu pude usar isso como chantagem emocional (sim sou dessas rsrs). Só que a Pink ficava na casa da minha tia Wanda (irmã do meu pai) e eu morava com a minha tia Di (irmã da minha mãe) e não podia ir vê-la sempre, então era minha tia Wanda que cuidava dela. A Pink cresceu e como era mistura de pastor alemão, ficou enorme, assim como o meu medo de cuidá-la e tudo piorou quando minha tia foi morar no cafundó do judas e levou minha pequena gigante com ela. 




O tempo passou, a Pink morreu e eu vim morar na Espanha com a mamis, que não queria de jeito nenhum animais em apartamento, então eu levei acho que mais de um ano, tentando convencê-la a me deixar ter um cachorro e com a ajuda de Deus, sim eu tive que orar muito pra ele quebrantar aquele coração, eu consegui. A primeira coisa que a minha mãe deixou claro, depois de aceitar que eu tivesse o Timothy McGee, é que ela de maneira alguma ela se responsabilizaria em cuidar dele e que isso seria obrigação minha, então minha única opção era perder o medo por bem ou por mal, pois de maneira alguma eu abandonaria outro cachorro, já que o fato de não ter sido responsável pela Pink ainda me consumia. 

E foi aí que começou meu tratamento de choque! Já falei sobre esse começo no post de Aniversário do McGee. Foi difícil me acostumar com a energia de um filhote, mas o pior foi ter que conviver com outros cachorros, já que tinha que levar o McGee para os parques caninos. Com a adolescência dele, também tive que aprender a separar suas brigas com outros cães, até mesmo com um pit bull, mas essas brigas diminuíram com a castração dele. 


Ludi e Mcgee

E foi assim, enfrentando de frente meu medo, que eu consegui derrotá-lo. Hoje eu consigo conviver com outros cachorros, faço carinho e até pego no colo, coisa que antigamente seria impossível de acontecer. O McGee é meu companheiro, que me dá carinho (quando ele quer), me obriga a sair de casa e fazer exercício, me passa raiva, mas também me dá muito amor e até esquenta minha barriga quando eu estou com cólica (como na foto acima).


Veja o vídeo:


Não vai sair sem se inscrever no canal:


Gostou do post? Tem ou já teve medo de cachorro? Me conte aí nos comentários!
Besitos! 

14 abril 2015

Esfoliação facial caseira

Oi femininas!
Quem me acompanha aqui no blog há algum tempo já deve ter visto essa receitinha aqui, mas eu achei que seria ideal mostrar em um vídeo como eu faço essa esfoliação.



Veja o vídeo:




Se inscreva no canal:




Super fácil, né? Já fez? Deixe seu comentário!
Besitos!

10 abril 2015

Se maquie comigo para gravar - batom azul

Oi femininas!
Era pra ser do VEDA e eu estava super animada com esse projeto, mas... fica pra próxima haha. Vou liberar igualmente todos os vídeos que eu já tinha gravado, só que toda segunda e sexta, como antes. 
O vídeo de hoje é um "Se arrume comigo" onde eu também mostro como fiz o batom azul divo que eu usei pra gravar alguns vídeos.


 

Veja o vídeo:




Ainda não está inscrita no canal? Inscreva-se: 



Gostaram da maquiagem? E o batom azul, usariam?
Besitos! 

05 abril 2015

O dia em que eu mandei áudios pra todo mundo e redescobri a garota que eu sou

Se tem uma data pela qual sou completamente apaixonada, essa é a do meu aniversário (também sou louca pelo Natal). Eu acordo super empolgada e não deixo que nada, nem ninguém estrague o meu dia que é só sorrisos e Ludi feliz. Pensando bem, talvez eu deveria ser assim todos os dias, mas não tenho estômago pra tanto bom humor every day. Anteontem, dia 3 de abril, foi o meu B-day e não poderia ser diferente. Eu fui tomar café da manhã com minha amiga Maria e jogamos mutia conversa fora, algo que amo fazer com minhas amigas. Depois eu cheguei em casa e como o Wes estava trabalhando eu decidi beber um pouco...


O pouco passou a ser muito e agora eu tenho apenas alguns lapsos de memória, áudios e vídeos gravados e enviados pra muita, muita gente mesmo. Apesar disso e da vergonha que sinto por alguns desses envios, eu me diverti, cantei, dancei, comi, fui eu mesma, algo que eu estava sentido falta a bastante tempo.


Sabe quando você sabe que falta algo pra você ser quem você é, mas você não consegue identificar o quê? Então, ultimamente eu estava assim. Não digo que minha solução está no álcool haha, óbvio que não, até porque se pra eu ser eu mesma preciso beber, então eu tenho um sério problema. O que quero dizer é que no dia do meu aniversário eu não me importei com o que a mulher que mora junto com a gente pensaria, eu não me importei com o que meu pai pensaria daqueles áudios em que estava super feliz e depois chorando rios, não me importei se minhas amigas iriam rir de mim, simplesmente fiz o que queria fazer. E essa é a garota da qual eu sinto falta!

Eu sempre tentei agradar a todos e ser um exemplo, ser aquela garota pra ninguém botar defeitos e por isso sempre tive uma grande pressão sobre os meus ombros. Desde que eu me converti ao cristianismo essa pressão aumentou. E eu comecei a me sentir um bonequinho que deveria ser perfeito, se não eu não iria para o céu. Tinha medo do que as pessoas da igreja poderiam pensar de mim e fui me tornando cada vez mais séria, mais mal humorada, rígida, fria... e sinceramente, não acho que isso é o que Deus quer de mim. 



O fato de morar em outro país me fez ter medo de arriscar, de cometer erros, de... viver. Talvez seja por isso que ando com uma vontade louca de voltar para o Brasil, pra recuperar minha liberdade! Cheguei a pensar que o problema estava no meu casamento, que ao ter me casado tão jovem (aos 19 anos) eu estaria sentindo a falta daquela liberdade de solteira. Mas a verdade é que o Weslei nunca me prendeu, pelo contrário ele é um dos primeiros em me incentivar a sair. 

Também pensei que fosse a decepção em ver que meu maior sonho se tornava pesadelo, sim minha falida tentativa universitária. A decepção de não ter conseguido o que queria, aquilo pelo que lutei tanto e não consegui. Sabe o quê? Esses e vários outros problemas me levaram a depressão (autodiagnosticada) em que eu estava, mas o principal fator foi o de querer agradar a todos, o de querer ser um exemplo e esquecer quem eu realmente sou. Essa foi a verdadeira causa de todos esses anos triste, sem motivação...

Sei que eu deveria estar postando vídeos para o VEDA, mas como já fiquei dois dias sem postar, não sei se vale a pena continuar, ainda estou pensando nisso. Só precisava vir aqui e desabafar, retornar as minhas raízes e ser, finalmente, quem eu sou. 

02 abril 2015

Comprinhas para os meus pets - VEDA#2

Oi femininas! 
Segundo dia de VEDA e hoje eu venho com um vídeo sobre as coisas que eu compro para os meus bichinhos de estimação. Esse vídeo e um outro mais, foram gravados antes do Tony partir.




Não sou de comprar muitas coisinhas pra eles porque não vejo necessidade, mas como muita gente me pediu pra fazer um vídeo, eu decidi mostrar as coisas que eles tem. Detalhe: não mencionei no vídeo os produtos que uso para o McGee não pegar parasitos, então, fica pra próxima!



Ainda não está inscrita no canal? Inscreva-se: 



Me conta aqui nos comentário o que você compra para os seus bichinhos de estimação!
Besitos! 

01 abril 2015

Cachos perfeitos, frizz e autoestima VEDA#1

Oi femininas!
Bem-vindas ao VEDA, que nada mais é que um projeto no qual eu postarei um vídeo por dia em todo o mês de abril. Durante esse tempo eu não tenho planejado postar nada a mais aqui no blog, somente os posts com os vídeos mesmo, pois vocês podem imaginar o trabalhão que dá gravar e editar trinta vídeos. 

Pra abrir com chave de ouro, nada melhor que falar sobre a ditadura dos cachos perfeitos, transição capilar, frizz e autoestima. 


Veja:


Se inscreva no canal: 



Gostaram do vídeo? O que vocês pensam sobre o tema?
Besitos!

Compartilhe!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...