"Vida e opinião de uma mulher de fases"

28 outubro 2015

Tá, mas e os brancos?

Vire e mexe em algum debate sobre racismo surge alguém das profundezas do inferno pra falar que já sofreu/sofre racismo reverso. Então pra escurecer, eu gravei um vídeo tentando explicar porque branco não sofre racismo.


Também expliquei o que é falsa simetria, veja:



Se inscreve aí:


A foto que citei no vídeo é essa aqui:


Como falei no vídeo, brancos sofrem e podem sofrer por vários motivos (por serem pobres, homossexuais, gordos...), mas nunca por ser branco. Espero que consigam entender!
Besitos!

22 outubro 2015

Como faço pra cortar cebola sem chorar

Essa semana fazendo lentilhas (depois posto a receita) eu tive a ideia de contar o meu segredinho pra não chorar quando corto cebola.


Que pessoa culinariamente ativa nunca chorou cortando ou ralando uma cebola, não é verdade?! Pois nossos problemas acabaram! Vem ver!



Se inscreva no canal, por favor:


Gostou da dica?
Besitos!

12 outubro 2015

Receita de pizza vegetariana com massa vegana

Esses tempos estava eu querendo comer pizza, mas meu dinheiro era pouco e eu não aguentava mais comer a quatro queijos, ela não cai muito bem no meu estômago. Então falei com umas amigas em um grupo poderosérrimo no Whatsapp e a maravilhosa da Ana me mandou umas imagens de como fazer a massa da pizza em casa. Era uma receita muito fácil e barata, por isso eu decidi tentar.


Como o resultado foi incrível, eu já logo decidi que tinha que postar a receitinha aqui no blog.


Ingredientes:

Massa
  • 3 copos de farinha de trigo (+ou- 300g),
  • 1 saquinho de fermento biológico seco (+ou- 10g),
  • 4 colheres (de sopa) de azeite,
  • Sal à gosto,
  • 1/2 copo de água morna;
Recheio
O recheio depende da sua preferencia, mas eu geralmente uso:
  • tomate frito,
  • queijo ralado (mussarela),
  • pimentão verde,
  • pimentão vermelho,
  • milho,
  • azeitonas,
  • abacaxi, 
  • cebola,
  • tomate cortado em rodelas.

Modo de preparo

Passo 1: Em uma bacia coloque a farinha de trigo, o azeite, o sal, um pouco do fermento e um pouco da água.

Passo 2: Vá misturando tudo e adicionando o restante de fermento e a água. Sove a massa até ela desgrudar da mão. 

Passo 3: Deixe a massa descansar por 30 minutos no sol. Se for um dia frio você pode ligar o forno por 1 minuto e quando ele estiver morno você desliga e coloca a bacia com a massa dentro e deixa por trinta minutos (ou até ela dobrar de tamanho).

Passo 4: Estique a massa com um rolo e coloque na forma. Aconselho fazer primeiro uma massa fina pra não correr o risco de ficar cru e com o tempo você vai observando se seu forno assa bem pra poder fazer a massa mais grossa.

Passo 5: Recheie com os ingredientes da sua preferencia e leve ao forno até a pizza dourar. Prontinho!


Prefere a receita em vídeo? No problem, aqui está o passo a passo:


Se inscreva no canal (nunca te pedi nada)! 




Enquanto editava o vídeo, eu busquei no Google as imagens que a Ana tinha me enviado e descobrir que a receita original é do site Presunto Vegano, mas de tanto fazer eu dei uma adaptada. 

Gostou da receita? Depois que fizer vem aqui me dizer o que achou da pizza, tá?! 
Besitos!

11 outubro 2015

Será que vale a pena mudar o nome do blog?

Oi gente, quanto tempo! 
Quase um mês desde meu último post, mas o bom filho a casa retorna (ou algo do tipo). Quem é de casa já percebeu que o blog mudou e muito, e depois de toda essa transformação nada melhor do que voltar a ativa com um post sobre essa mudança, vocês não acham?!


"Se você não decidir que caminho tomar, nunca sairá do lugar"

Desde que criei o "Prioridades Femininas" em 2013, eu já me sentia incomodada com o nome do blog e esse sentimento foi intensificando com o tempo, até que chegou um momento em que isso me desanimava muito de postar, pois eu via o PF como um blog que não tinha sido criado pra ser pessoal. 

Indo de mal a pior e cada vez postando menos, eu vi que deveria me decidir. Não adianta você ficar em cima do muro pensando em como deveria ter escolhido outro nome e se lamentando. É preciso definir o que você quer, se não as coisas nunca vão mudar! Ou você deixa o nome como está e se dedica mesmo assim, ou você muda, mas ficar no meio do caminho não é a solução.

Há vários fatores a se considerar antes de trocar o nome e esses são alguns:

  1. Tempo do blog. Quando o blog tem pouco tempo é bem mais fácil mudar, pois quase ninguém conhece, tem poucos posts pra alterar e etc. Mas quando ele existe já há algum tempinho a coisa complica.
  2. Perda de indexação no Google. Caso não seja um experto em SEO, ou você terá muito trabalho pra mudar o domínio sem que isso afete o seu posicionamento. Ou você perderá tudo e terá de ganhar seu "espaço" desde o começo.
  3. Atualizar os links internos. Sabe aqueles que você indica em cada post do seu blog? Pois você terá que modificar um por um (coisa que eu ainda estou fazendo), pois o Blogger não tem uma ferramenta que faça isso automaticamente. E aqui é onde mais importa a questão do tempo de blog, pois se você tem só vinte posts isso será rápido, mas se tiver 300...
  4. Atualizar todas as redes sociais. Nomes, endereços, capas, fotos de perfil, links, e-mail, tudo isso em cada rede social do blog.
  5. E se eu mudar de ideia? Ainda tem essa. Vai que daqui uns meses ou anos você acorda um dia e deixa de gostar do nome. Por isso é necessário pensar bem antes da mudança, ver os seus próprios prós e contras e analisar o que é melhor pra ti.
  6. Domínio novo. Trocar o nome do blog e não trocar o domínio pode deixar seus leitores confusos, então ou você busca um novo domínio na plataforma gratuita que você usa (Blogger, Wordpress), ou compra um personalizado. 



Foram semanas e semanas pensando nas mudanças que faria e duvidando se essa seria a decisão certa, já que o Pf levava 2 anos no ar e tinha todos os fatores citados. Analise o seu caso, veja se você está disposto a ter todo esse trabalho (que é bem cansativo) só por causa do nome.

Eu cheguei a conclusão que se não é pra fazer algo pelo o que eu sou apaixonada, então não vale a pena perder meu tempo e vi que o melhor era me jogar de cabeça e fazer aquilo que eu tinha vontade desde o começo. Mudei não só o nome, como também o foco e agora tenho um blog pessoal com um nome com o qual me identifico muito (Tipo porque falo muito essa palavra desde a adolescência e Ludi porque é meu apelido desde que me entendo por gente).

Mas mesmo eu expondo o meu caso,  essa é uma decisão bem pessoal que só você pode tomar, pois é quem terá de lidar com as dificuldades.

Gostaram do post? O que acharam do nome do blog? Ja tiveram dúvidas sobre o blog de vocês?
Besitos!

Compartilhe!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...